segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

DÍZIMO RELIGIOSO É UMA FALÁCIA MEDIEVAL



Autor: Arqueleu Cunha

Ex-pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia

O DÍZIMO RELIGIOSO É UMA FALÁCIA MEDIEVAL E

NUNCA FOI PRATICADO POR JESUS OU POR SEUS APÓSTOLOS

1. Em primeiro lugar vamos esclarecer o que era a lei do dízimo na Bíblia. Era uma lei cerimonial e provisória que servia para alimentar uma família sacerdotal de vida humilde proibida de ter propriedades. Era parte da Velha Aliança escrita por Moisés e que foi abolida por CRISTO ao morrer na cruz. JESUS então instituiu a Nova e Eterna Aliança. A lei do dízimo na Bíblia era alimento e jamais foi dinheiro. Além do mais era uma obrigação somente para os donos de gados, e que tivessem a partir de dez gados, pois quem possuía até o nono gado não dizimava. Também era uma obrigação para os agricultores que produziam em suas terras grãos e frutas. Qualquer outro tipo de atividade não dizimava segundo as leis da Bíblia. Veja na Bíblia Levítico 27:30-32. Depois some a isso: “Nada acrescentes às Suas palavras, para que não te repreenda, e sejas achado mentiroso.” Provérbios 30:6.

2. Quem quer impor tal lei sobre os cristãos é porque “os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, em CRISTO, é removido. Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Quando, porém, algum deles se converte ao SENHOR, o véu lhe é retirado. Ora, o Senhor é o ESPÍRITO; e, onde está o ESPÍRITO do Senhor, aí há liberdade.” 2 Coríntios 3:14-17.

3. Ainda se alguém insiste em fazer a bênção depender da prática cerimonial dos dízimos, que é uma lei levítica e que não passa de alimentos e foi engenhosamente transformada em dinheiro, contudo nós “pelo contrário, rejeitamos as coisas que, por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de DEUS; antes, nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de DEUS, pela manifestação da verdade.” 2Cr.4:2.

4. Adulterando a Palavra astuciosamente, num passado distante, fizeram o dízimo virar dinheiro e o tornaram um requisito de bênção ou maldição para os cristãos. Porém “Todos quantos, pois, são das obras da lei estão debaixo de maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas escritas no Livro da lei, para praticá-las.” Gl.3:10.

5. Se alguém quer restaurar a lei dos dízimos terá que restaurar tudo mais que a lei cerimonial o diz, como o sacerdócio levítico, o Templo no monte Sião, lugar para onde tinha que ser obrigatoriamente levado o dízimo, pois o lugar e o dízimo e os demais rituais eram inseparáveis (e isso será a parte mais difícil porque no lugar do Templo foi construído uma Mesquita islâmica), também terá que restaurar a circuncisão, os sacrifícios, rituais, os sete sábados cerimônias, etc. Mas se para sermos salvos temos que dizimar e se a bênção e “a justiça é mediante a lei, segue-se que morreu CRISTO em vão.” Gl.2:21.

6. “De CRISTO vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes. Porque nós, pelo ESPÍRITO, aguardamos a esperança da justiça que provém da fé. Porque, em CRISTO JESUS, nem a circuncisão, nem a incircuncisa têm valor algum, mas a fé que atua pelo amor. Vós corríeis bem; quem vos impediu de continuardes a obedecer à verdade?” Gl.5:4-7. A circuncisão era para os judeus o que o dízimo de dinheiro se tornou hoje para as ordens religiosas e para os cristãos que conseguiram dominar.

7. Deveriam, contudo mudar o nome de dízimo para imposto religioso, tributo religioso, mensalão ou qualquer outro nome, mas não dízimo, pois dízimo é uma lei cerimonial de alimentos para um sacerdócio levítico da lei de Moisés, pertencente a um sacerdócio imperfeito e provisório de um templo feito por mãos humanas cujos serviços foram abolidos.

8. O dízimo de hoje não é o dízimo bíblico, e assim não pode ser chamado. É como o batismo praticado com um pouco de água na cabeça. É chamado mundialmente de batismo, mas não pode ser chamado de batismo, pois batismo na Bíblia é a prática de mergulhar em água. Tanto a palavra batismo como dízimo está com o sentido corrompido, fazendo a Bíblia dizer o que ela nunca disse.

9. Eu não entrego um dízimo de meus rendimentos para uma organização religiosa porque sou seguidor de JESUS e não de homens.

10. JESUS jamais pagou ou entregou algum dízimo. A promessa de salvação é para o vencedor, e o vencedor é aquele “que guardar até ao fim as Minhas obras,” disse JESUS. Apocalipse 2:26.

11. Dizimar nunca foi uma obra de JESUS, nem dos apóstolos, nem de qualquer cristão. Não existe nem um verso na Bíblia em que a igreja de CRISTO praticava a lei dos dízimos.

12. A lei levítica com o sacerdote, os dízimos que os sustentavam, a circuncisão, sinal desta aliança, o Templo, que era chamada casa de Oração, casa de DEUS, um lugar físico e fixo para adoração, os rituais e os sacrifícios, tudo isso era um ensino provisório e “serviu de aio para nos conduzir a CRISTO, a fim de que fôssemos justificados por fé.” E “tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio.” Gl.3:24.

13. Assim o Templo construído por mãos humanas, o sacerdócio carnal, imperfeito e mortal, os dízimos que os sustentava com comidas, pois jamais foram dinheiro, as bebidas, as abluções e toda sorte de rituais, constituíam a lei cerimonial que foi dada por Moisés “quatrocentos e trinta anos depois” de Abraão. Gálatas 3:24. E era “sombra dos bens vindouros”, “os quais não passam de ordenanças da carne, baseadas somente em comidas, e bebidas, e diversas abluções, impostas até ao tempo oportuno de reforma”. Hb.9:10.

14. O profeta Malaquias defendeu a lei dos dízimos de alimentos de que falou Moisés para que houvesse comida no Templo e jamais dízimos de dinheiro. Isso ele fez porque viveu no regime da lei de Moisés, quatrocentos anos antes da vinda de CRISTO. Malaquias mesmo foi claro em seu discurso baseado no que ele mesmo disse: “a aliança de Levi”. Malaquias 2:8Malaquiasescreveu para defender a “lei de Moisés” a Velha Aliança e não a Nova Aliança. Malaquias 4:4.

15. Mas depois que JESUS morreu na cruz “aboliu, na Sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças,” “tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz”. Efésios 2:15Colossenses 2:14.

16. Desta forma não há um verso no Novo Testamento em que algum cristão praticou a lei de Moisés quanto aos dízimos. Por isso nenhum profeta do Novo Testamento repreende a igreja de CRISTO que não praticava essa lei de dízimos que era uma lei provisória de Moisés.

17. E se alguém está pensando que tem que sustentar algum pastor com 10% de seu salário, onde está esse mandamento no Novo Testamento? Nunca a igreja de CRISTO ou qualquer cristão recebeu dízimos no Novo Testamento. Esse mandamento foi promulgado pelo homem e não por JESUS CRISTO.

18. A final de contas, quem inventou esse dízimo de dinheiro? No sexto século depois da morte de JESUS, a igreja católica romana do Papa inventou um dízimo de dinheiro[1]. No início era algo voluntário para sustentar o novo governo que se estabeleceu na Terra. Esse novo governo usou o nome de igreja.

19. Anos depois da invenção desse negócio, o dízimo de dinheiro já não era suficiente como uma doação voluntária para a igreja. Assim foi que no ano de 785 depois de CRISTO, o rei Carlos Magno, zeloso católico, criou esse dízimo[2] praticado pelas igrejas até aos dias de hoje.

20. Pervertendo as Escrituras os líderes religiosos da idade das trevas, auxiliados pelos reis, criaram um sistema financeiro e deram a ele o nome de dízimo. Falsificaram a religião de JESUS CRISTO e a idade das trevas ainda não acabou para a maioria dos cristãos. Que não haja orgulho nessa questão, mas que humildemente haja reconhecimento do erro.

21. Igreja Católica, inventora do dízimo de dinheiro e do governo religioso, considerada por evangélicos como a Babilônia e o Papa como a Besta, reconheceram a falácia da criação infundada de um dízimo de dinheiro e o Papa Bento XVI extinguiu o termo "dízimos" do quinto Mandamento da Igreja. Promulgado em 28 de junho de 2005 e republicado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

22. Quero todo meu dinheiro de volta, pois fui iludido nesse negócio. Fizeram-me pensar que estava dando dinheiro para DEUS, mas na verdade para um empresa religiosa, para um governo de homens. Será que vão devolver o meu dinheiro para que eu possa entregar finalmente para DEUS? E os meus quinze anos de serviço fiel a essa instituição? Quem pode me devolver? E os danos morais que me causaram por todo constrangimento que passei de ser excomungado, sem contar os dolos extraoficiais frutos das más línguas, as afrontas e injúrias?!

23. Graças a DEUS que apesar de toda injustiça praticada em nome dEle, Ele foi maior em minha vida e hoje olhando para Ele sem os óculos da religião criada pelos homens, posso afirmar que Ele é justo com Seus filhos e que no Reino dEle não há exploração e desigualdade.

24. Te amo mais JESUS, mais que nunca. Celebro tua bondade e justiça, Rei Eterno. Somente Tu És o meu Pastor e nada me falta. Louvado sejas ó ETERNO, pois agora Vós passastes a reinar! Na minha vida foi deixado com César o que era dele, o governo deste mundo; e foi dado a Ti o governo de minha fé. Aconteceu a separação dos poderes. Aos homens os governos do mundo e a JESUS o governo da fé, o Reino dos Céus. Virás buscar o Teu rebanho e não o rebanho dos outros pastores, pois os que se apropriam de ovelhas alheias são ladrões e salteadores.

25. Quem dera entendessem o que dissestes quando desafiado pelos líderes religiosos “Dai a César o que é de César e a DEUS o que é de DEUS.” Mateus 22:21. A cara de César ainda está no dinheiro, mas a Tua JESUS está no rosto dos homens, dos fiéis, dos pequeninos, dos esquecidos. Que os líderes religiosos deixem o poder e o domínio com os governantes desse mundo e se querem governar e exercer domínio aproveitem a democracia e reconheçam que todo governo nesse mundo é de César, mas o governo religioso pertence somente a DEUS.

26. Quando os apóstolos pensaram em um governo religioso liderado por CRISTO e partilhado com eles, “JESUS, chamando-os para junto de Si, disse-lhes: Sabeis que os que são considerados governadores dos povos têm-nos sob seu domínio, e sobre eles os seus maiorais exercem autoridade. Mas entre vós não é assim; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos. Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” Marcos 10:42-45.

27. Enquanto os fariseus exerciam governo religioso sobre as pessoas, elas não puderam receber o único e verdadeiro Pastor nem entrar no Reino de DEUS e eles mesmos enquanto exercem administração religiosa não dão a DEUS o que é de DEUS. Aprisionam as pessoas a si mesmos, a sua forma de fé. A vida dos homens que confiam em sua liderança religiosa é transformada em base da pirâmide de seu governo religioso.

28. Quando JESUS falava Reino dos Céus, é porque ele é dos Céus mesmo e não da Terra. Continuo orando “venha o Teu Reino” porque o Reino dEle está vindo, mas enquanto ele não vem é um Reino espiritual. “Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de DEUS, Jesus lhes respondeu: Não vem o Reino de DEUS com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de DEUS está dentro de vós.” Lucas 17:20-21.

29. Quem rejeita qualquer governo religioso e faz de JESUS seu único pastor, vivendo Suas práticas de caridade, está vivendo a religião de DEUS. O que passa disso é religião de homens.





[1] Pode-se pesquisar qualquer enciclopédia. Para entender o desenvolvimento Ver o verbete História Eclesiástica, Grande Enciclopédia Rialp. Caso não conheça essa enciclopédia, ache o verbete “Dízimo” na famosa Nova Enciclopédia Basra. Ali está esclarecido o assunto.

[2] Isso está escrito em uma das mais respeitadas obras cristãs já publicadas DITNT, Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, sob o verbete “Dízimo”, pag. 601. Artigo completo 595-601.

Postado por Arqueleu Cunha às 12:00 

Marcadores: dizimoreligiao

VOCÊ É: 

4 Comentários:


Anônimo disse...

Mateus 23:1 ¶ Então Jesus falou à multidão e aos seus discípulos.
2 Ele disse: —Os pastores e o Papa têm autoridade para explicar a Lei de Moisés.
3 Por isso vocês devem obedecer e seguir tudo o que eles dizem. Porém não imitem as suas ações, pois eles não fazem o que ensinam.
4 Amarram fardos pesados e os põem nas costas dos outros, mas eles mesmos não os ajudam, nem ao menos com um dedo, a carregar esses fardos.
5 Tudo o que eles fazem é para serem vistos pelos outros. Vejam como são grandes os trechos das Escrituras Sagradas que eles copiam e amarram na testa e nos braços! E olhem os pingentes grandes das suas capas!
6 Eles preferem os melhores lugares nos banquetes e os lugares de honra nas igrejas.
7 Gostam de ser cumprimentados com respeito nas praças e de ser chamados de “mestre”.
8 Porém vocês não devem ser chamados de “mestre”, pois todos vocês são membros de uma mesma família e têm somente um Mestre.
9 E aqui na terra não chamem ninguém de pai(papa ou padre) porque vocês têm somente um Pai, que está no céu.
10 Vocês não devem também ser chamados de “líderes”(pastores) porque vocês têm um líder, o Messias.
11 Entre vocês, o mais importante é aquele que serve os outros.
12 Quem se engrandece será humilhado, mas quem se humilha será engrandecido.
13 ¶ —Ai de vocês, Papa e pastores, hipócritas! Pois vocês fecham a porta do Reino do Céu para os outros, mas vocês mesmos não entram, nem deixam que entrem os que estão querendo entrar.
14 —Ai de vocês, Papa e pastores, hipócritas! Pois vocês exploram as viúvas e roubam os seus bens e, para disfarçarem, fazem longas orações! Por isso o castigo de vocês será pior!
15 —Ai de vocês, Papa e pastores, hipócritas! Pois vocês atravessam os mares e viajam por todas as terras a fim de procurar converter uma pessoa para a sua religião. E, quando conseguem, tornam essa pessoa duas vezes mais merecedora do inferno do que vocês mesmos.
(...)23 —Ai de vocês, Papa e pastores, hipócritas! Pois vocês dão a Deus a décima parte até mesmo da hortelã, da erva-doce e do cominho, mas não obedecem aos mandamentos mais importantes da Lei, que são: o de serem justos com os outros, o de serem bondosos e o de serem honestos. Mas são justamente essas coisas que vocês devem fazer, sem deixar de lado as outras.
24 Guias cegos! Coam um mosquito, mas engolem um camelo!
25 —Ai de vocês, Papa e pastores, hipócritas! Pois vocês lavam o copo e o prato por fora, mas por dentro estes estão cheios de coisas que vocês conseguiram pela violência e pela ganância.
26 Lideres cegos! Lave primeiro o copo por dentro, e então a parte de fora também ficará limpa!
27 —Ai de vocês, Papa e pastores, hipócritas! Pois vocês são como túmulos pintados de branco, que por fora parecem bonitos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de podridão.
28 Por fora vocês parecem boas pessoas, mas por dentro estão cheios de mentiras e pecados.
29 —Ai de vocês, Papa e pastores, hipócritas! Pois vocês fazem túmulos bonitos para os profetas e enfeitam os monumentos das pessoas que viveram de modo correto.
30 E dizem: “Se tivéssemos vivido no tempo dos nossos antepassados, não teríamos feito o que eles fizeram, não teríamos matado os profetas.”
31 Assim vocês confirmam que são descendentes daqueles que mataram os profetas.
32 Portanto, vão e terminem o que eles começaram!
33 Cobras venenosas, ninhada de cobras! Como esperam escapar da condenação do inferno?
34 ¶ Pois eu lhes mandarei profetas, homens sábios e mestres. Vocês vão matar alguns, crucificar outros, chicotear ainda outros nas igrejas e persegui-los de cidade em cidade.



Anônimo disse...

Ideologias contra o uso do dízimo não é novo, mas a mensagem contras as organizações religiosas, sim! Por isso, dê mais enfase nesse assunto. Que DEUS te use!



Anônimo disse...

Vc não tem medo de estar errado e está levando muitas pessoas ao engano? Sou um dos que está confuso por causa desses novos pensamentos. Na verdade, por mais que tente, não consigo provar que vc está errado. Fico pensando: será que o erro está em mim? Talvez. Espero que vc esteja sendo sincero pois DEUS ira te julgar por isso. Já te mandei muitas mensangens como essa aqui no blog(e são reprovadas), algumas te questiono outras te ajudo e outras conselhos, não falo pessoalmente é pq não posso me comprometer. Por favor ore por mim!



Anônimo disse...

Netto
DEUS é amor não cobrou nemhum dinheiro por seu filho. Seu desejo e que amemos, como ele nos ama.
Nas Igrejas entrou satánas através do Dinheiro(DIZIMOS). ITM 06:10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males.etc.
o Verdadeiro Dizimo esta em, DT 14:29
É isso que devemos fazer com os mais necessitados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário